A tecnologia tem crescido muito nos últimos anos e, por isso, a Educação 4.0 se tornou uma pauta – e uma aplicação – muito recorrente nas escolas.

Pensando nisso, preparamos esse conteúdo, para explicar tudo o que você precisa saber sobre essa temática em constante ascensão. Confira:

O que é a Educação 4.0?

Tendo como referência a Quarta Revolução Industrial – ou Revolução 4.0 -, a Educação 4.0 une o mundo digital e o mundo físico, através do uso de recursos tecnológicos.

Nesse sentido, a Educação 4.0 busca levar a tecnologia e seus avanços para dentro das escolas e salas de aula, para otimizar o ensino, bem como processos administrativos.

Dessa forma, são acrescentadas metodologias ativas durante as aulas, permitindo que os alunos tenham contato direto com esses recursos e inovações tecnológicas.

Atualmente, crianças e adolescentes passam muito tempo do cotidiano em exposição a tecnologias.

Portanto, ter isso presente nas escolas permite que os alunos possam aproveitar os benefícios ao máximo, mas, também com aplicações nos estudos.

A Educação 4.0 tem como base o “learning by doing” ou, em português, “aprender fazendo”. Assim, o aluno irá aprender na prática, com maior participação nas aulas e permitindo que tenha maior autonomia na educação.

Sendo assim, esse tipo de recurso promove e estimula o lado criativo de crianças e adolescentes, bem como promove maior auxílio no desenvolvimento socioemocional.

Quais os pilares da Educação 4.0?

Esse método de ensino tem base em algumas referências. Nesse sentido, os interesses dos alunos são levados em consideração e retratados durante as aulas, graças a esses pontos. São eles:

1. Cibercultura

A Cibercultura é um dos pilares da Educação 4.0. Ela surgiu a partir do uso de computadores e outras ferramentas tecnológicas, permitindo uma comunicação virtual.

Esse termo é visto como a maneira que sociedade, tecnologias e cultura constroem uma relação entre si, permitindo maior entendimento sociocultural.

Aplicada na Educação 4.0, a cibercultura ajuda a construir um espaço de ensino que proporciona as ferramentas necessárias para este novo modo de educação.

2. Mudança do senso comum

Como segundo pilar da Educação 4.0 temos a mudança de senso comum de alunos – crianças e adolescentes.

Ele atua no uso de teorias que ajudam a compreender os diferentes modos como a educação pode ser abordada através de meios científicos e tecnológicos.

Dessa forma, é possível construir um forte cerne para a aplicação desse método dentro das salas de aula.

3. Modelo sistêmico

Por fim, o modelo sistêmico é outro pilar da Educação 4.0, pois ajuda a analisar e criar diferentes meios estratégicos que permitem a criação de uma abordagem inovadora que tenha efeito no ensino dos alunos.

É um pilar de extrema importância, uma vez que a abordagem dessa temática – bem como a maneira que ela será posta em prática – irá transformar o modo de aprendizado de crianças e adolescentes.

Por fim, a Educação 4.0 nada mais é do que uma preparação – altamente reforçada – para as profissões dos anos que virão.

Isso porque, futuramente, a presença da aplicação de linguagem computacional, Internet das Coisas (IoT) e, principalmente da Inteligência Artificial (IA) será muito mais recorrente.

Sendo assim, é muito importante que essa tecnologia seja explorada ao máximo nos dias atuais, uma vez que irá permitir que o aluno desenvolva autonomia e confiança o suficiente para inovar e criar coisas novas, sempre que necessário.

Por ser uma temática tão importante e atual, que envolve tecnologias e métodos de ensino, a discussão a respeito da Educação 4.0 estará presente na Latinoware.

Assim, será possível transmitir aos participantes todos os benefícios desse recurso tão importante, bem como suas principais aplicações nas escolas.

Não deixe de compartilhar este conteúdo com alguém que precisa saber tudo sobre a Educação 4.0.

Realização:

Patrocínio:

Apoio:

Local do evento