“O autista é o funcionário que toda empresa de tecnologia quer”, afirma psicóloga no 15º Latinoware 2018

  • Comunicação Latinoware
  • 368
  • 2018/10/17

O universo autista ganhou destaque no 15º Latinoware com a palestra “Tecnologia, Neurociência e Autismo” realizada pela psicóloga brasiliense Joanicele Brito. O público lotou o espaço Colômbia na quarta-feira (17) e prestigiou os conceitos e explicações que a especialista trouxe sobre neurociência, neurodiversidade e com relação ao TEA – Transtorno do Espectro Autista.

De acordo com a psicóloga, a ideia desta conversa foi desmistificar a atuação do autismo no mercado de trabalho, especialmente no campo da tecnologia da informação. “As habilidades dos autistas, principalmente no segmento da T.I, são muito valorizadas. Eles são tudo o que as grandes empresas procuram, principalmente pelo hiperfoco”, explica.

Existem agências de emprego que atuam especificamente com o público autista, como é o caso da Specialisterne; empresa dinamarquesa que agencia autistas para atuarem competitivamente no mercado empresarial. Segundo Joanicele a falta de interesse na socialização e o hiperfoco fazem com que autistas consigam elevar o nível de produção e de entrega de soluções para os desafios da tecnologia.

“Os autistas têm uma incrível capacidade em identificar padrões e seguir regras, com isso eles reconhecem facilmente erros em sistemas e falhas de segurança. Geralmente são contratados por bancos e grandes empresas de tecnologia como a Microsoft e a HP”.

A lista de autistas bem sucedidos que são responsáveis por grandes feitos tecnológicos é grande, como é o caso de Bill Gates – fundador da Microsoft, Bram Cohen, desenvolvedor da BitTorrent, Satoshi Tajiri – designer de jogos e criador do desenho Pokémon. Famosos elencados neste padrão também estão o cineasta Steven Spielberg, o jogador de futebol argentino Lionel Messi e o cientista alemão, Albert Einstein.

A psicóloga fez um apelo ao público para que contribuam com o desenvolvimento de tecnologias que cooperem com o desenvolvimento da comunicação dos autistas. Segundo ela a tríade; aplicativos, softwares e empresas, podem ajudar a comunidade em geral a compreender como é o universo particular dos autistas. “Eles têm muito a contribuir com o desenvolvimento da sociedade. Veja só, eles têm uma excelente memória, aptidão matemática, habilidades visuais, hiper concentração, compreendem facilmente regras, identificam padrões e também são honestos – autistas não sabem mentir!”.

Apoio