Novos Rumos 4.0: adolescentes apresentam soluções para o terceiro setor

  • Comunicação Latinoware
  • 342
  • 2018/10/18

A demanda por mão-de-obra especializada na área da tecnologia vem crescendo no Brasil, e essa lacuna pode representar uma oportunidade para a inserção de jovens no mercado de trabalho. Com o objetivo de qualificar estes profissionais, em Foz do Iguaçu (PR) é desenvolvido o projeto “Novos Rumos 4.0”. A ação foi apresentada ao público do Latinoware nesta quinta-feira (18).

Executado por meio de uma parceria entre o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e Polo Iguassu, o projeto visa a formação de jovens entre 16 e 24 anos em situação de vulnerabilidade social na prática de programação de software, sem deixar de lado temas importantes como empreendedorismo, liderança e sustentabilidade.

Depois de 580 horas presenciais de aulas, mentorias e visitas técnicas, os 29 jovens que participaram dessa turma piloto do projeto tiveram como missão desenvolver soluções tecnológicas baseadas em ferramentas livres para quatro entidades do terceiro setor da cidade: Lar dos Velhinhos, Associação Fraternidade Aliança (AFA), Centro de Nutrição Infantil e Associação dos Produtores Rurais Familiar de Foz do Iguaçu (Aproffoz).

Para o Lar do Velhinhos, por exemplo, foi desenvolvido um sistema de armazenamento de informações relacionadas aos usuários por meio de QR-Code. Com a solução, agora será possível visualizar dados como registro de entradas e saídas, e a contabilização de um banco de horas. Nas outras ações, um sistema que possibilita o cadastramento de crianças assistidas pela AFA, um de planejamento de plantio para a Aproffoz e um de controle de estoque para o Centro de Nutrição Infantil.

O curso

Uma equipe do PTI foi responsável pela elaboração de toda a metodologia do projeto. Em uma das disciplinas, os jovens tiveram noções da linguagem Python, escolhida em razão de sua facilidade para o processo de aprendizagem, além de já vir instalada nos sistemas operacionais abertos. “Esse conhecimento prévio vai ajudar a direcioná-los para boas oportunidades de carreira”, explica Jônios Costa Máximo, analista de sistemas do PTI.

Antes do Latinoware, os jovens apresentaram as suas soluções na 1ª Feira Jovem de Negócios Iguassu, que foi realizada na última terça-feira (16). Em um formato inovador, o evento aproximou os jovens em busca de emprego dos profissionais do turismo, comércio e tecnologia. O objetivo foi proporcionar a primeira experiência profissional aos integrantes do projeto e colocar empresas em contato. Os estandes serviram de espaços para a promoção de produtos e serviços e de distribuição de material de divulgação corporativa.

O sucesso do projeto foi tão grande, que a partir do ano que vem (até 2022) terá as suas atividades expandidas para Medianeira (PR) e Marechal Cândido Rondon (PR). “É uma oportunidade de outros jovens terem essa mesma possibilidade de formação e crescimento pessoal. Não é apenas uma formação técnica”, destaca Jéssica de Lima, gerente do Programa de Educação e Cultura do PTI,

Tecnologia social

O Novos Rumos faz parte de um convênio entre o PTI e a Fundação Banco do Brasil, firmado em abril de 2017, que tem como objetivo o desenvolvimento de tecnologias sociais educacionais, voltadas a soluções de problemas sociais. Ao final deste primeiro ano de formação, o projeto pode receber a certificação de tecnologia social pela Fundação BB, o que significa que a iniciativa pode ser reaplicada em outras localidades.

Apoio