Latinoware: começa nesta quarta (17) o maior evento de software livre da América Latina

  • Comunicação Latinoware
  • 1535
  • 2018/10/17

Programação segue até sexta-feira com palestras, minicursos, exposições e várias outras atividades

De casa nova, repleto de novidades e com quase 3.700 inscritos, o 15º Congresso Latino-americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware) começa nesta quarta-feira (17) no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu – CECONFI, com uma programação intensa de mais de 250 atividades.

Para esta edição, o evento realizado pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e pela Itaipu Binacional promete o inédito: entregar um legado a educação com o I LatinowareEDU, promover uma maratona de programação (hackaton) focada em problemas sociais, campeonato de drones, concurso de cosplay e outras programações que serão abordadas por meio de oficinas, palestras e debates com especialistas.

As atividades começam às 10h com a palestra “Past and Future“(Passado e Futuro), realizada por Jon “Maddog” Hall, o embaixador do Software Livre Mundial. Esse é um dos momentos mais aguardados pelos participantes, uma vez que “Maddog” tem uma legião de seguidores e é considerado um ícone quando se trata de inovação e tecnologia.

A abertura oficial do evento está marcada para as 14h com a presença de autoridades, como o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Marcos Stamm, e o diretor superintendente do PTI, Jorge Callado. “Estamos proporcionando, junto a Itaipu, um momento de atualização de softwares e tecnologias em uma vasta programação, promovendo a democratização ao acesso e a inclusão considerando a participação dos setores educacionais, produtivos e de gestão pública para o aprimoramento da qualidade das tecnologias da informação”, ressalta Callado.

O evento, mais uma vez, vai homenagear as mulheres com um espaço totalmente voltado a elas. “Elas vêm quebrando o tabu do mundo da T.I e estão inovando na área de tecnologia com a suavidade de ideias e agilidade de raciocínio rápido e prático, que facilita a transição de papéis e funções”, explica o coordenador do Latinoware, Marcos Siriaco.

Concurso de Cosplay

Uma das novidades do evento este ano será o Concurso de Cosplay, aberto aos participantes das três fronteiras. No site é possível preencher o formulário de participação. A ideia de aliar o universo geek ao evento de tecnologia partiu dos organizadores. “Toda a cultura do cosplay está ligada à cultura nerd (anime, gibis, animações), e descobrimos que uma das principais referências nessa atividade mora em Foz, é a Leli Marques. O que pretendemos é trazer mais entretenimento e lazer dentro do evento”, disse Duda Nogueira, um dos responsáveis pela programação do evento.

“O cosplay cria oportunidades, de forma criativa, para o imaginativo das obras de ficção serem palpáveis, e o Latinoware é um encontro de pessoas de várias áreas que verdadeiramente trabalha para que essa ficção se torne real”, disse a coordenadora do concurso, Leli Marques.

Crimes virtuais

Os cibercrimes, ou crimes cibernéticos, devem provocar ao redor do mundo até 2021, prejuízos na casa de US$1 trilhão. Hoje esse número chega a US$ 650 bilhões. A solução está diretamente ligada ao investimento nas áreas de segurança pública internamente das polícias de cada país.

Para conhecer de perto essa realidade e os trabalhos da polícia judiciária no combate aos crimes cibernéticos no Paraná e no Brasil, o Latinoware aborda o tema com a participação do professor e instrutor de operações policiais, Carlos Alberto Azevedo Gomes, também membro da SICAM – Sociedad de Investigación Criminal de América.

Azevedo trará ao público a palestra: “Crimes virtuais, consciência digital e desafios da Polícia Judiciária”. “O número de crimes cibernéticos aumentou vertiginosamente na América e isso também se dá ao fato de que com novas tecnologias de segurança digital, os ataques crescem também de forma desproporcional às defesas das tecnologias de segurança pública ”. Para ele, o desenvolvimento dessa tecnologia acontece de maneira interessante, mas ainda necessita de investimentos, especialmente dentro dos Estados para equiparar os lados. “Hoje falta parceria do governo com grandes empresas de tecnologia”, lamenta. Na outra ponta, Azevedo mostra também a ausência de punição específica a esses crimes; “na maioria dos países, as legislações penais são muito fracas em se tratando de investigações, principalmente”.

Enquanto novas parcerias deixam de ser desenvolvidas, a insegurança na rede cresce. Hoje, a cada 10 pessoas, 6 já tiveram seus dados hackeados. A palestra de Carlos Alberto Azevedo está prevista para dia 17, às 11 horas.

Organização

O 15º Latinoware é uma realização da Itaipu Binacional e Parque Tecnológico Itaipu, com patrocínio de Filipeflop, Solo Network, Linplast, Trade Technology, Handtalk e apoio Nextcloud, Curitiba Livre, Docker, Flash Importados, Anjos do Brasil, Assesspro PR, E.Tech Brasi, OYS Technology, LETT, Nucria, Abraphp, Associação Software Livre.org, Portal 1m e 18º Fórum Internacional de Software Livre.

Apoio