Franzininho: faça o seu!

  • Comunicação Latinoware
  • 349
  • 2018/10/18

Oficina aberta mostra como produzir placa eletrônica baseada no Arduíno e promove empoderamento de usuários diante da tecnologia

Produzir sua placa eletrônica, utilizando peças que cabem na palma da mão. O desafio lançado pelo casal maker, Diana Santos e Fábio Souza, desenvolvedores do Franzininho, levou aos participantes da oficina, na 15æ edição do Latinoware, uma experiência inovadora.

Há dois anos, o casal desenvolveu o pequeno dispositivo e desde então tem viajado o país para divulgar e compartilhar a produção. “A placa pequena é uma forma mais simplificada do Arduíno, ela tem recursos similares, com open source e open hardware”, revela Souza. Para ele porém o principal ganho está na produção. “Quando a pessoa trabalha para montar as peças, a gente começa a trabalhar o empoderamento dela diante da tecnologia. Produzindo a placa programável, ela poderá criar seu hardware e não somente consumir tecnologia”.

A liberdade em poder produzir a placa, produz além do interesse de jovens e crianças, o resgate em de adultos. “É uma tecnologia bem acessível, muitas pessoas que lidavam com tecnologia, informática e se distanciaram por algum motivo, retomam essa produção ao conhecer a placa. Já com as crianças, a produção se equipara a uma brincadeira”.

Todas as informações para a produção do dispositivo também são abertas e disponíveis a diferentes comunidades. No evento, a dupla ainda ministra oficina voltada a crianças, sem o uso da solda para a produção. “O cunho educativo desse projeto é bastante forte, pois a vantagem dele é o aprendizado”.

Pelo segundo ano na feira, a dupla recebeu mais de 60 alunos interessados. Entre eles, estavam as estudantes Gabriela Campos e Mayara Lovatto, do Instituto Federal de Telêmaco Borba. “Quando a gente visita o evento, tem acesso a muita informação. Poder participar na prática de uma oficina assim é inspirador”, disse Gabriela.

Apoio