empresários reunidos discutindo o mínimo produto viável

O Mínimo Produto Viável ou Minimum Viable Product (MVP) é como um “trailer” de um produto que ainda será lançado no mercado.

Esse método é muito utilizado nas empresas e foi criado para autenticar o potencial de algum plano de produto, antes de investir uma grande quantidade de dinheiro em sua produção.

Dessa forma, é possível evitar que ocorram prejuízos financeiros na empresa, uma vez que pode-se analisar seu nível de aceitação e sucesso sem ter, de fato, aplicado muito dinheiro em sua produção.

E como isso é possível?

Basicamente, o Mínimo Produto Viável é a ação de montar uma versão mais barata e simples do produto que se tem em mente.

Portanto, é utilizando – em sua produção – o mínimo possível de recursos, mas de forma a entregar a proposta e a ideia do item.

Qual a finalidade do Mínimo Produto Viável?

A princípio, o Mínimo Produto Viável tem a função principal de fazer com que a empresa possa receber um feedback do público-alvo a respeito de determinado projeto.

Sendo assim, o MVP pode, até mesmo, ser utilizado na área da tecnologia. Ele permite que o processo de lançamento dos produtos seja muito mais ágil, além de prever o retorno financeiro para a empresa.

Dessa maneira, a partir dos feedbacks o desenvolvedor pode realizar todas as adaptações necessárias antes que a versão final do produto seja lançada no mercado.

Quais os primeiros passos para criar um Mínimo Produto Viável?

Portanto, desenvolver e testar um produto ou serviço é importante para a saúde e o sucesso do seu negócio. Confira um passo a passo prático de como criar um MVP:

1. Definir o valor que será gasto

Estabelecer, de forma clara, qual será o valor gasto para o Mínimo Produto Viável é um passo muito importante no desenvolvimento do projeto.

Isso porque, assim, é mais fácil decidir um caminho que irá guiar o seu produto, para que ele possa atender a demanda para o qual está sendo projetado – e para que possa ser bem recebido pelo público alvo.

Apesar de haver o desejo de criar um projeto elaborado e completo, lembre-se de ficar dentro do orçamento mínimo e de manter o produto simples para que, no futuro, ele tenha uma versão final completa e perfeita.

2. Testar o MVP

A fase de testes do Mínimo Produto Viável é a mais importante. Nesse momento, você deve colocar seu produto para teste com o público alvo.

Dessa maneira, é possível identificar os pontos falhos, o nível de demanda do item, se há chance de sucesso e lucro.

Portanto, na fase de testes, além de conseguir corrigir falhas e erros, é o momento de decidir se vale a pena investir no produto.

3. Interpretar os feedbacks

Por fim, é necessário interpretar os feedbacks recebidos do público alvo, a respeito de seu Mínimo Produto Viável, durante a fase de testes.

Sendo assim, você deve observar e pontuar todos os ajustes que devem ser realizados em seu MVP.

É claro que, dependendo do produto, é normal que os feedbacks sejam majoritariamente negativos. Portanto, tenha foco nos ajustes e lembre-se de lançar novas versões do Mínimo Produto Viável.

Assim, será mais fácil chegar ao produto final que tem uma boa recepção, ótimos feedbacks e que pode ser lançado no mercado com a certeza de que terá retorno financeiro para a sua empresa.

Você já conhecia o Mínimo Produto Viável? Sabia dos benefícios que ele pode trazer para a sua empresa?

Na Latinoware 2022 você poderá ter um contato maior com essa temática, aprender suas aplicações e se aprofundar no assunto.

Por isso, não perca essa oportunidade. Ainda dá tempo de se inscrever e participar do principal Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas.

A 19ª edição da Latinoware está imperdível!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Realização:

Patrocínio:

Apoio:

Local do evento