Até 2025, 12% das casas brasileiras terão tecnologias avançadas, prevê executivo

  • Comunicação Latinoware
  • 280
  • 2018/10/19

“Nossa perspectiva para daqui sete anos, é que as coisas sintam e correspondam às necessidade das pessoas”, comenta Domingos Tabosa

Neste último dia do Latinoware, Domingos Tabosa, executivo de contas da Huawei, companhia de tecnologia de soluções de informação de colaboração aberta, na palestra “Desafios da conectividade no mundo moderno”, trouxe um toque de realidade futurística ao público do evento. Dos 180 mil funcionários da empresa, 45% atuam nas área de pesquisa e conhecimento, e nessa perspectiva, acredita-se que através de tecnologias open source, e estudos avançados sobre o tema, o Brasil tem um futuro promissor para uma nova era tecnológica.

De acordo com Domingos, fora do país as inovações estão mais amadurecidas e avançadas, porém aqui existe uma grande demanda interna (e consequentemente oportunidades de trabalho na área), com um vasto campo a ser explorado. “Algo que chama atenção, por exemplo, é que mesmo em cidades relativamente grandes do Brasil, o sinal 4G não funciona full time. Então, é possível imaginar o que acontece nas cidades mais afastadas. Existe uma carência grande de infraestrutura tecnológica”, explicou.

No entanto, não é sobre conexão 3G ou 4G que são prospectados os projetos. A discussão atual é sobre internet 5G. “Hoje trabalhamos com a perspectiva de vídeos em 8K exibidos na tela do smartphone 5G, ou seja, estamos trabalhando em possibilidades que ainda não existem”, comentou Domingos.

Diante dessa evolução tecnológica, a expectativa para 2025 é que 12% das casas brasileiras tenham tecnologias avançadas, e robôs de serviço inteligente, “por exemplo, uma máquina de café que te acorde com o cheiro de café sem que você peça. É o equipamento tecnológico sentindo a necessidade da pessoa”, comenta Domingos.

COPEL: caso de sucesso

O Paraná é referência no que se refere ao desenvolvimento tecnológico interligada a energia elétrica. A Companhia Paranaense de Energia (COPEL), é exemplificada como caso de sucesso de fornecedora de energia elétrica que também é provedora de internet. “Pensava que era somente no Brasil, mas participando de congressos e seminários em outros países, vi que a Copel é exemplo de provedora de internet em todo o mundo. É um caso de sucesso do Paraná, aqui no Brasil, que está ganhando espaço em todo o mundo”.

A programação do Latinoware encerra nesta sexta-feira (19), no Centro de Convenções de Foz do Iguaçu.

Apoio