Latinoware começa com mensagem de que o software livre é o “motor” da inovação

  • Abilene Rodrigues
  • 781
  • 2017/10/19

O 14º Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware) começa nesta quarta-feira (18), às 10h, dentro da Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, tendo como uma das principais mensagens, a importância do Software Livre como “motor” da inovação tecnológica, seja em uma “startup”, ou em grandes empresas de serviço, agronegócio, educação, robótica e indústrias.

A justificativa é a flexibilidade do uso e o baixo investimento. Esses programas podem ser utilizados e adaptados de acordo com a necessidade e, sem custo.

A cerimônia de abertura do evento, conhecido internacionalmente como espaço para troca de conhecimento entre empresas, autarquias, profissionais e principalmente estudantes, ocorrerá às 14h, no Cineteatro dos Barrageiros. Já estão confirmadas as presenças do diretor-geral da Itaipu, Fernando Leone Viana e do diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Ramiro Wahrhaftig, representantes das instituições que entenderam a importância do software livre no desenvolvimento do país e promovem o Congresso há 14 anos. Participará também Jhon Maddog Hall, o criador do Linux Professional Institute e presidente da OptDyn (antiga Optimal Dynamics).

O Latinoware já conta com mais de 3,9 mil inscritos vindos de várias partes do Brasil, bem como do Paraguai e da Argentina. Dentre eles, estão confirmadas 78 caravanas de estudantes e pesquisadores, de estados como São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás.

Mas ainda é possível se inscrever durante o evento, de forma presencial, em uma tenda montada ao lado da Central de Cadastramento de Itaipu. O valor da participação é de R$140.

Mais de 200 atividades

Durante os três dias de congresso (18,19 e 20), serão mais de 200 atividades entre palestras, minicursos, mostras e bate-papos divididos entre temas como Segurança, Educação, Empreendedorismo e Negócios, Robótica, Design, Gráficos e Multimídia.

Entres os destaques desta edição está a produção de mídia utilizando Software Livre. “Queremos mostrar como é possível fazer desenhos profissionais para capas de revistas e até produzir filmes”, explicou Duda Nogueira, coordenador de grade do Latinoware.

Outro tema que promete chamar a atenção do público é “Segurança na Internet, como exploração e proteção de falhas; métodos para autenticação segura, biometria e discussão sobre o “Baleia Azul”, jogo que foi extremamente repercutido em 2017 pelos efeitos negativos causados na vida de milhares de jovens em todo o mundo.

Dentro da categoria “Negócios”, os participantes vão conhecer experiências de sucesso, como o aplicativo “Hand Talk” (Mãos que falam), que faz a tradução em Libras, a Língua Brasileira de Sinais. No início, era apenas uma ideia de três jovens alagoanos de como facilitar a comunicação de pessoas com deficiência auditiva. Mas hoje, o aplicativo já atinge milhões de pessoas. Somente no Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas tem dificuldade de se comunicar.

Softwares de Inteligência Artificial utilizando em grandes empresas; como fazer um pitch (“venda da ideia”) de sucesso também fazem parte da programação. Uma outra vertente será a parte legal, abordando, por exemplo, propriedade intelectual, direitos autorais, marco civil, dentre outros.

Educação

Na parte de desenvolvimento de equipamentos e robótica, com o uso de hardwares livres, os participantes vão conhecer como escolas paranaenses estão revolucionando o ensino de computação, com projetos como o “Taturana”, um robô feito pelos próprios alunos. “Foi possível construir esse robô, porque os “hardwares livres”, estão mais acessíveis, mais baratos e porque possibilitam o uso e a adaptação de maneira simples e flexível”, explicou Duda. E durante os três dias, será possível ver como sucatas de computadores podem ser reaproveitadas nas aulas de robótica.

Para completar, serão apresentadas para garantir a segurança de tudo que foi produzido, como Backups (Bacula), Monitração (Zabbix) e Gestão de Logs (Graylog).

Software Livre

Software livre é um programa de computador que tem seu código-fonte aberto, ou seja, pode ser livremente modificado e adaptado a outras funcionalidades. Um usuário também pode copiar e instalar o programa em quantas máquinas desejar, sem sofrer penalidades por isso. Esse tipo de programa está presente em inúmeras aplicações, como servidores, buscas na internet, comércio eletrônico, gestão empresarial, edição de textos, imagens e filmes, entre outras.

Apoio: