Latinoware

13ª Conferência Latino-americana de Software Livre

19 a 21 de outubro de 2016 Parque Tecnológico Itaipu – Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil

Desafios da segurança digital são apresentados na Latinoware 2016

  • Pedro Lichtnow
  • Total de Acessos: 14

seguranca-2A segurança da informação e a privacidade nos meios digitais têm sido uma preocupação constante para especialistas da área e usuários. Com pessoas cada vez mais conectadas, o mundo virtual tornou-se um campo propício para a atuação de criminosos, e um dos crimes digitais mais praticados é o roubo de informações.

(Matéria Ana Paula Olodoni – Jornal do Iguassu)

Para garantir a proteção de dados confidenciais, empresas têm adotado diversas técnicas de segurança. No entanto, essas mesmas técnicas podem ser utilizadas em crimes digitais. “É como uma arma, que é usada por policiais para defender a população, mas também por criminosos”, exemplificou Gilberto Sudré, professor, consultor e pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense.

Na palestra “Técnicas anti-forenses: proteção aos criminosos ou garantia da sua privacidade?”, promovida durante a Latinoware, Sudré falou sobre os avanços da perícia computacional forense na investigação de crimes cibernéticos. “Combater crimes digitais é uma tarefa complexa, mas não impossível, pois toda ação feita em dispositivos digitais ou rede de computadores deixa vestígios. A função da perícia computacional forense é coletar evidências digitais que possam ser utilizadas em um processo criminal”, explicou.

Apesar do avanço das técnicas de investigação, Sudré ressaltou que métodos para dificultar a identificação dos criminosos cibernéticos também têm evoluído. “Ferramentas como a criptografia, que é utilizada para garantir o sigilo das informações, também tem ajudado criminosos a esconder os seus rastros, dificultando a investigação de crimes”. Para combater isso, Sudré afirma que as pesquisas e o desenvolvimento de mecanismos de segurança devem ser contínuas.

A disseminação do conhecimento sobre vulnerabilidades e segurança digital é apontada por Sudré como a principal forma de proteger os usuários da internet. Por isso, ele considera que eventos como a Latinoware, em que essas questões são discutidas, são essenciais. “A proteção digital está totalmente relacionada ao conhecimento”, afirma o palestrante.

“As pessoas têm que entender que, no mundo virtual, ninguém está 100% seguro. A internet é um ambiente hostil e, para piorar a situação, hoje temos diversos dispositivos digitais que podem ser utilizados como espiões. Por isso, conhecimento, bom senso e o cuidado durante a navegação ainda são as melhores formas de proteção”, finalizou.

Fotos: Jean Pavão

 

Os comentários estão desativados.

Apoio

thoughtworksLPImarca_sercompenextcloud_logoCarrusca Innovationbanner_fazedoresembedded-labworksFazedores - forum-logoabraphp-logo-parceirosviva o androidlogovivaolinuxlogo-curitibalivre-transparenteBlog Diolinux2_Flat_logo_on_transparent_238x75cabecalho-novo123-1logo-psl-brasil