Criatividade e marketing de conteúdo são as novas ferramentas corporativas

  • Abilene Rodrigues
  • 453
  • 2017/10/20

Em tempos de redes sociais, empresas precisam se destacar para um público online que divide a atenção entre vídeos de gatinhos e textões. Essas pessoas querem ser impactadas de uma forma diferente, por isso a necessidade de o mundo corporativo se reinventar.

Durante a 14ª Latinoware, a ex-produtora de conteúdo para o Youtube, Marina Soares Porto, trouxe o tema à tona. Em sua palestra “Comunicação, Networking e Criatividade – amigo ou inimigo”, a Social Media abordou como tornar o conteúdo empresarial relevante no meio de tantos “caça likes”.

“Às vezes, a pessoa é uma excelente profissional, mas não sabe expressar suas opiniões de maneira clara e sucinta. A partir do momento que ela desenvolve a habilidade da comunicação e tem o âmbito criativo mais ampliado, o futuro da carreira se torna muito mais promissor”, inicia Soares.

A nova forma de criar conteúdo vem de encontro com a nova forma de consumo. Mais valores e ideias, menos “comprar por comprar”, por isso a necessidade de “falar essa linguagem, simplificada e que eles [consumidores] possam entender”.

Em contrapartida, como ser destaque em plataformas com milhões de usuários, onde, por exemplo, são carregadas mais de 100 horas de vídeos por minuto? A sugestão de Marina é simples: “Criatividade não é seguir o que as outras pessoas fazem. O conteúdo precisa fazer a pessoa pensar”. Isso é confirmado pelos dados do Youtube de 2017, revelando que 30% de seus usuários mensais (cerca de 30 milhões de brasileiros) esperam um conteúdo autêntico.

A palavra-chave é “paciência”, mas com a promessa de que vai valer a pena! “Mais vale você batalhar para ter o seu público cativo organicamente do que você crescer por meios pagos e de maneiras esdrúxulas. É isso que eu vim deixar claro”, defende a palestrante.

Fonte: PTI

Apoio: